Memória da Música

> Banco de Dados - História e música na universidade

Cantando a vida: mentalidade do imigrante italiano nas letras de músicas folclóricas.

Tipo de documento:
Dissertação de mestrado

Autor:
Marcello Polinari

Orientador:
Oksana Boruszenko

Local:
UFPR

Data:
1991

Publicação - Livros / Artigos

Palavras-chave:
Século XIX; Música folclórica; Imigrante Italiano; Imigração; Brasil - Itália.

Resumo:
Problemática: quais os principais componentes da mentalidade do imigrante italiano do Século XIX contidos nas letras de sua musicas folclóricas. Em que medida as conotações atribuídas a estes componentes reproduzem os padrões da aristocracia e do clero enquanto grupo econômico.
Qual era o papel da família na sobrevivência material e cultural daquele que emigrou. Teoria e metodologia: tabulação dos temas das letras de músicas folclóricas e do grau de aceitação dos padrões hegemônicos extraídos da bibliografia. Análise dos resultados das tabulações com base em Gransci, Satriani e Chayanow. Síntese da conclusão: o camponês it ternativa, antes da emigração, para a subsistência de grupo. Esta adesão e o grau máximo aos padrões hegemônicos significava uma rígida moral e máximo controle dos anciãos sobre os componentes da família visando garantir a hierarquia no trabalho da qual dependia a sobrevivência de cada um dos familiares. Um grau na família significava antes de tudo cumprir socialmente tarefas pré-determinadas pela hierarquia do parentesco. Se para uns a nobreza obriga para outros a obrigação enobrece.

apoios

2014 © Entre a Memória e a História da Música.