Memória da Música

> Banco de Dados - História e música na universidade

Práticas musicais nos espaços religiosos: o protestantismo histórico em Campina Grande.

Tipo de documento:
Dissertação de mestrado

Autor:
Daniel Ely Silva Barbosa.

Orientador:
José Otávio Aguiar

Local:
UFCG

Data:
2009

Publicação - Livros / Artigos

Palavras-chave:
Década de 1980; Música Evangélica; música instrumental; Protestantismo; Campina Grande

Resumo:
Até meados da década de 1980 as igrejas ligadas ao protestantismo histórico da cidade de Campina Grande (presbiteriana, congregacional, batista e metodista) só permitiam a presença de hinos ou cânticos que tivessem a mesma paisagem sonora em seus cultos. Foi nesse período em que os grupos instrumentais de louvor, compostos por guitarra, contrabaixo (ou baixo), teclado e bateria, passaram gradativamente a participar dos ditos “momentos de louvor” com cânticos que ficaram popularmente conhecidos como corinhos. Com base neste indício lançamos o seguinte problema: por que a introdução deste novo formato musical causou tanta inquietação nos participantes de tais comunidades eclesiásticas, especialmente por parte do público mais idoso? Dividimos a pesquisa em três capítulos, onde analisamos num primeiro momento a “música evangélica tradicional” e a “música evangélica contemporânea”, num segundo momento as letras de algumas canções e num terceiro momento um evento evangélico denominado “Cantinho da Paz” e a relação dos fiéis com a mídia. Discutimos a temática a partir do conceito de artes de fazer de CERTEAU (2003), da noção de herança de RICOEUR (1997) e do conceito de autonomia de CASTORIADIS (2007). Pela escassez de bibliografia específica a história oral foi um dos recursos metodológicos para estudar esta história local.

apoios

2014 © Entre a Memória e a História da Música.