Memória da Música

> Banco de Dados - História e música na universidade

O Progresso pela Viola: Análise Político Ideológica da Obra Musical de Tonico e Tinoco.

Tipo de documento:
Dissertação de mestrado

Autor:
Celso Pacheco Junior

Orientador:
Eduardo Gusmão De Quadros

Local:
UFCG

Data:
2009

Publicação - Livros / Artigos

Palavras-chave:
Década de 1960 e 1970; Ditadura Militar; Música Sertaneja; Tonico e Tinoco; Biografia

Resumo:
Este trabalho faz uma análise política e ideológica da sociedade brasileira durante a ditadura militar, tendo como fonte a obra musical de Tonico e Tinoco. Ao ouvir as canções da “Dupla Coração do Brasil”percebia que algumas tratavam do tema progresso de forma diferente de outras canções sertanejas, que o apresentava como elemento desestruturante da sociedade caipira, enquanto, que as canções de Tonico e Tinoco apresentavam o progresso como algo positivo para o desenvolvimento nacional. Constatando isso, parte-se da hipótese que as canções continham elementos da ideologia do governo militar que se instalou no Brasil a partir do golpe civil-militar de 1964. E que as canções ajudaram na divulgação e consolidação de ideologia militar pautada no discurso do progresso, da integração da nação e da segurança do país. O trabalho apoiou-se teoricamente na História Cultural que possibilitou utilizar a música como fonte histórica. O trabalho contempla também uma discussão sobre as origens do conceito progresso. Além disto, apresenta a visão mannheimeana de ideologia. A partir daí apresenta a ideologia do governo militar e a utopia da esquerda, tendo como pano de fundo, os movimentos de artistas de esquerda engajados e suas relações com a indústria cultural, seus veículos de comunicação em especial, o rádio. Por fim, o trabalho traz Tonico e Tinoco em suas vidas e obra. E termina, com as análises das canções da dupla, apresentando as considerações finais.

apoios

2014 © Entre a Memória e a História da Música.