Memória da Música

> Banco de Dados - História e música na universidade

Elis de todos os palcos : embriaguez equilibrista que se fez canção.

Tipo de documento:
Dissertação de mestrado

Autor:
Mateus de Andrade Pacheco

Orientador:
Eleonora Zicari Costa de Brito

Local:
UnB

Data:
2009

Publicação - Livros / Artigos

Palavras-chave:
Década de 1970; Música Popular; MPB; Elis Regina; Brasil

Resumo:
Texto em formato digital:
http://bdtd.bce.unb.br/tedesimplificado/tde_busca/processaPesquisa.php?listaDetalhes[]=4623&processar=Processar

Falso Brilhante (1975/76), Transversal do Tempo (1977/78), Elis, essa mulher/ Saudade do Brasil (1979/1980) e Trem Azul (1981): espetáculos protagonizados por Elis Regina cujas narrativas se construíram a partir de temas que se faziam presentes no cotidiano brasileiro naquele momento. Reflexões sobre o cenário político-social, a música, a cultura brasileira, a indústria cultural, a arte como profissão ganhavam os palcos desses espetáculos. A intérprete e grupos a ela associados se colocavam numa área de fronteira, onde se valiam de variadas linguagens – música, teatro, dança, circo – para cantar/contar o Brasil, país transformado em tema e objeto de análise. Nesta pesquisa, um passeio pelo cenário brasileiro de meados dos anos 1970 até 1981 a partir desses espetáculos é o que se faz como proposta. Através do recurso de variação na escala de análise, tal pesquisa traz à luz as leituras que Elis Regina fez do seu tempo, mostrando que estas são construídas em solo movediço, podendo, vez ou outra, ser reelaboradas.

apoios

2014 © Entre a Memória e a História da Música.