Memória da Música

> Banco de Dados - História e música na universidade

Samba da Legitimidade.

Tipo de documento:
Dissertação de mestrado

Autor:
Antônio Pedro

Orientador:
Sônia Aparecida de Siqueira

Local:
USP - FFLCH

Data:
1980

Publicação - Livros / Artigos

Assunto:
A canção popular e o samba como vias de legitimação da ideologia do trabalho construída na Era Vargas.

Palavras-chave:
1930-1945; Música Popular; Samba; Malandro; Rio de Janeiro.

Resumo:
Estuda como o Estado autoritário, instituído pelo golpe de 1937 de Getúlio Vargas, utilizou-se da canção popular para veicular a ideologia do trabalhismo, necessária para a legitimação do regime. Analisa a importância da criação e o papel do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) na difusão da ideologia do trabalho através da censura e controle da produção musical.

Fontes:
"Periódicos: (datas não especificadas)
• A Modinha
• A Noite
• Anuário Brasileiro da Imprensa
• Anuário Brasileiro da Literatura
• Avante
• Cultura Política
• Jornal de Modinhas
• O Estado de S. Paulo
• Revista da Civilização Brasileira
• Vamos Ler"

Bibliografia específica:
ADORNO, T. e HORKHEIMER, M. A indústria cultural como manifestação das massas. In: Teoria da cultura de massas. Rio de Janeiro, Saga, 1969.
ALENCAR, Edigar de. Nosso sinhô do samba. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1968.
ALENCAR, Edigar de. O carnaval carioca através da música. Rio de Janeiro/São Paulo, Freitas Bastos, 1965.
ALMIRANTE. No tempo de Noel Rosa. Rio de Janeiro, Francisco Alves, Rio de Janeiro, 1977.
ANDRADE, Mário de. A música do Brasil. Coleção Caderno Azul. Curitiba/São Paulo, Ed. Guairá ltda., 1941.
ANDRADE, Mário de. Pequena história da música. São Paulo, Livraria Martins, 1953.
BANDERIA, Moniz. Presença dos Estados Unidos no Brasil. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1973.
BUARQUE, Chico. Ópera do Malandro. São Paulo, Livraria Cultura Editora, 1978.
CARBRAL, Sérgio. Pixinguinha, vida e obra. Rio de Janeiro, Edições Funarte, 1976.
COHN, Gabriel. Problemas da industrialização no século XX. In: Brasil em perspectiva. São Paulo, DIFEL, 1969.
CANDIDO, Antonio. Dialética da malandragem. In: Jornalivro, n.8, 1972.
CARONE, Edgar. A terceira República (1937-1945). São Paulo/Rio de Janeiro, DIFEL, 1976.
CARONE, Edgar. O Estado Novo (1937-1945). São Paulo/Rio de Janeiro, DIFEL, 1976.
CHAUÍ, Marilena. Ideologia e mobiulização popular. Rio de Janeiro, Co Edições CEDEC/Paz e Terra, 1978.
ECO, Umberto. Apocalípticos e integrados. São Paulo, Perspectiva, 1970.
EFEGÊ, Jota. Ameno Resedá, o rancho que já foi escola. Rio de Janeiro, Ed. Letras e Artes, 1965.
EFEGÊ, Jota. Maxixe, a dança excomungada. Rio de Janeiro, Conquista, 1974.
FAORO, Raymundo. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro. Porto Alegre, Globo, 1976.
FAUSTO, Boris. A revolução de 1930: historiografia e história. São Paulo, Brasiliense, 1975.
FAUSTO, Boris. Trabalho urbano e conflito social. São Paulo/Rio de Janeiro, DIFEL, 1976.
FERNANDES, Florestan. A teoria do autoritarismo. São Paulo, Hucitec, 1979.
FERNANDES, Florestan. Capitalismo dependente e classes sociais na América Latina. Rio de Janeiro, Zahar, 1975.
FURTADO, Celso. A formação econômica do Brasil. Rio de Janeiro, Ed. Fundo de Cultura, 1964.
GRAMSCI, Antonio. A formação dos intelectuais. M. Rodrigues Xavier. Venda Nova. Amadora, Portugal, 1972.
GRAMSCI, Antonio. Literatura e vida nacional. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1968.
IANNI, Otávio. Estado e capitalismo. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1965.
IANNI Otávio. Estado e planejamento econômico no Brasil. Rio de Janeiro, 1977.
IANNI Otávio. Imperialismo e cultura. Petrópolis, Vozes, 1976.
MARCUSE, Herbert. A ideologia da sociedade industrial. Rio de Janeiro, Zahar, 1967.
MARCUSE, Herbert. Sobre o caráter afirmativo da cultura. In: Cultura e sociedade. Lisboa, Presença, 1970.
MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1977.
MARX, K. e ENGELS, F. A ideologia alemã. Lisboa, Presença, 1974.
MOTA, Carlos Guilherme. A ideologia da cultura brasileira (1933-1974). São Paulo, Ática, 1978.
MORSE, Renato. Bastidores do rádio: fragmentos do rádio de ontem e de hoje. Rio de Janeiro, 1979.
TINHORÃO, José Ramos. Música popular de índios, negros e mestiços. Petrópolis, Vozes, 1972.
TINHORÃO, José Ramos. Música popular: um tema em debate. Rio de Janeiro, JCM Editores, s.d.
TINHORÃO, José Ramos. Pequena história da música. Petrópolis, Vozes, 1975.
VARGAS, Getúlio. A nova política do Brasil: V, o Estado Novo (10 de Novembro de 1937 a 27 de Julho de 1938). Rio de Janeiro, José Olympio, 1938.
VASCONCELOS, Ary. Panorama da música popular brasileira. São Paulo, Martins, 1964.
WEFFORT, Francisco. O populismo na política brasileira. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1978.
WISNIK, José Miguel. O coro dos contrários: a música em torno da semana de 22. São Paulo, Duas Cidades, 1977.

apoios

2014 © Entre a Memória e a História da Música.